Comissão da Câmara Brasil Israel participa da outorga de título honorário a Joaquim Barbosa

Comissão da Câmara Brasil Israel participa da outorga de título honorário a Joaquim Barbosa

O ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal recebeu ontem (31) a honraria Doutor Honoris Causa da Universidade Hebraica de Jerusalém, dividindo o palco com o ex-presidente israelense Shimon Peres e o Ministro de Relações Exteriores da Alemanha Frank-Walter Steinmeier.

Por Miriam Sanger
De Jerusalém

Uma delegação brasileira organizada pela Câmara Brasil Israel de Comércio e Indústria (Cambici) viajou a Israel para acompanhar a outorga do título Doutor Honoris Causa da Universidade Hebraica de Jerusalém ao ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa.

O grupo foi formado por autoridades, empresários e lideranças do Brasil, sob a coordenação do presidente da Cambici, Jayme Blay. Paulo Maltz, vice-presidente da Confederação Israelita do Brasil (Conib) e presidente da Federação Israelita do Rio de Janeiro, também integrou a delegação.

A honraria foi entregue durante o 78o  Board of Govenors da UHJ, no deslumbrante anfiteatro ao ar livre da Universidade de Jerusalém, localizada no topo do Monte Hatzofim. Barbosa teve a honra de sentar-se no palco ao lado do ex-presidente israelense Shimon Peres, que no mesmo evento foi agraciado com o Prêmio Solomon Bublick.

Outras 11 personalidades internacionais, entre elas o Ministro de Relações Exteriores Frank-Walter Steinmeir, receberam nessa noite o Doutor Honoris Causa. Em anos anteriores, o título honorário foi outorgado a personalidades brasileiras e internacionais como Fernando Henrique Cardoso, Celso Lafer e Bill Clinton.

“Sinto-me lisonjeado e feliz em ter meu nome lembrando para uma conderação. O reconhecimento é importantíssimo para a vida profissional de qualquer pessoa. A Universidade de Jerusalém é reconhecidamente uma grande instituição e é uma honra estar associado a ela”, afirmou Joaquim Barbosa. Seu nome foi recomendado pela Sociedade dos Amigos da Universidade de Jerusalém no Brasil em função de seu importante papel na política brasileira. “Ele reescreveu o curso da história no Brasil com sua determinação e ética. É uma personalidade ímpar, que com seu próprio empenho e capacidade alcançou o ponto máximo da magistratura brasileira”, elogiou Jayme Blay.

O ex-ministro teve ótima impressão em sua primeira viagem a Israel. “Surpreendi-me positivamente. Caminhei pela cidade antiga de Jerusalém e tive a impressão de ver vários rostos conhecidos de outros lugares do mundo.”

“A Universidade Hebraica de Jerusalém é uma joia na coroa de Jerusalém”, destacou o  presidente de Israel, Reuven Rivlin, durante encontro com a delegação brasileira, que também participou da  inauguração de um novo prédio do Instituto Avançado de Humanidades. “A Universidade Hebraica precisa estar preparada para enfrentar os desafios do século XXI. Vamos continuar a investir no Departamento de Humanidades, valorizando o Talmud, bem como o pensamento e a filosofia judaica que revelam  nossa alma e espirito”, complementou Rivlin.

“A fala do presidente Rivlin nos obriga a refletir sobre os esforços  que a Universidade Hebraica de Jerusalém vem fazendo para desenvolver o Departamento de Humanidades.  Os investimentos não devem ser feitos apenas nas áreas de ciência e  tecnologia, mas de forma a valorizar a formação humanística, bem como o respeito ao ser humano”, finalizou Jayme Blay.

Joaquim barbosa.jpgPaulo Maltz, Joaquim Barbosa e Jayme Blay

Joaquim barbosa.jpgJoaquim Barbosa e Shimon Peres junto dos outros homenageados

BRASIL ESTÁ NA ROTA DO “100 árvores para o futuro” ou “Projeto Ibiaram” Blindados israelenses irão reforçar a segurança em SP

Leave A Reply

Comments are closed