Drone imita mãe de espécie rara de abutre para entregar comida a ele

Ambientalistas em Israel estão usando um drone para imitar a mãe de um jovem abutre de uma espécie rara em risco de extinção, com o objetivo de alimentá-lo e ajudar na sua preservação. Apesar de seu final fofo, essa é uma história trágica para a pequena ave, que perdeu sua mãe muito jovem.

De acordo com a ITV, os preservacionistas estavam observando esse abutre-fouveiro há algum tempo já. Esse trabalho faz parte de um esforço de marcar e monitorar pássaros encontrados na natureza. O jovem abutre em questão era criado por duas aves adultas – supostamente seus pais – com a fêmea se esforçando para caçar e trazer carniça para o seu filho.

Mas é aí que a tragédia acontece: a mãe abutre saiu para procurar mais carniça, e nunca mais reapareceu. Enquanto estava voando atrás de alimento, o pássaro esbarrou com linhas de energia elétrica e foi eletrocutada. Essa é uma das maiores causas de mortes para aves do tipo, junto de envenenamento.

Os ambientalistas rapidamente perceberam o problema que isso representava, já que o pai abutre-fouveiro não seria capaz de alimentar e proteger o seu filhote sozinho. Inicialmente, os israelenses pensaram que a única solução seria mandar alguém para escalar e buscar a jovem ave. Assim, ela poderia ser mantida em cativeiro e alimentada constantemente.

Não era uma opção especialmente atraente, mas ainda assim seria melhor do que arriscar a morte de uma ave tão rara. Mas foi então que um dos preservacionistas veio com uma ideia meio louca, mas que talvez fosse louca o suficiente para funcionar.

Ele sugeriu usar um drone para levar comida até o ninho da ave, permitindo que ela continue sendo criada na natureza. Os ambientalistas então entraram em contato com o exército de Israel, que então iniciou um programa de treinamento para a tarefa de entregar alimentos para uma ave numa região bastante precária.

Para auxiliar com todo o processo, eles ainda entraram em contato com a Xtend, uma empresa especializada em tecnologias de realidade aumentada. Junto do exército, eles montaram um modelo em escala real do ninho numa base militar. Ali, foram conduzidas horas de voos para praticar as entregas.

O primeiro delivery foi um sucesso, e desde então a “mamãe drone” é usada para entregar comida a cada dois ou três dias. A ousada tentativa foi bem-sucedida porque o pai do abutre não viu o drone como uma ameaça, aceitando tranquilamente o papel da sua nova esposa cibernética na família.

Via: Drone DJ Fonte: ITV

← Blocos de concreto bio-reforçado preservam orla marítima Empresária que abriu mão de negócio milionário para dedicar-se a filantropia participou de live da Câmara Brasil-Israel →

Leave A Reply

Comments are closed