Empresa israelense cria nova solução poderosa para lavar as mãos que pode destruir o coronavírus

Uma empresa israelense chamada Soapy Care alega que criou uma nova micro estação de lavagem de mãos – as pias inteligentes – com tecnologia forte o suficiente para matar o coronavírus chinês, informou a CBN News.

Segundo o CEO da Soapy Care, Max Simonovsky, as pias inteligentes podem ser programadas com diferentes configurações, incluindo a quantidade de tempo que a água escorre ou a quantidade exata dispensada de sabão ou desinfetante, de acordo com o local onde as elas são utilizadas, seja em restaurantes, hospitais, casas de repouso, creches, ou em casas particulares.

Embora a empresa sugira o uso de tipos específicos de sabonetes para obter melhores resultados, suas pias podem ser usadas com qualquer sabonete comum.

Ideia

A ideia para as pias inteligentes surgiu há alguns anos atrás, quando o filho de Simonovsky, que tinha 2 anos na época, disse a ele que não achava que a lavagem das mãos era importante, uma vez que algumas das pias de sua creche não funcionavam corretamente.

Coronavírus

O CEO, Max Simonovsky, enfatizou que “nunca testou o produto com o coronavírus chinês”, mas sua empresa descobriu que sua micro estação de higiene (pias inteligentes) é extremamente eficaz para matar vírus e bactérias mortais que se encontram em mãos infectadas.

“Nossa tecnologia tem uma formulação única que foi desenvolvida em conjunto com vários parceiros para combater vírus muito mais resistentes que o coronavírus”, disse Simonovsky à CBN News.

Simonovsky afirmou que a Soapy foi desenvolvida para combater vírus que podem sobreviver a temperaturas de 90 graus Celsius, viver em superfícies por 8 meses e que são muito mais contagioso do que o coronavírus chinês.

Novos estudos do governo dos EUA mostram que o coronavírus chinês pode sobreviver em superfícies de plástico e aço inoxidável por até 2 ou 3 dias.

“Adotamos um modelo muito problemático, usamos um agente desinfetante específico, desenvolvemos uma sequência específica para lavar as mãos e tivemos 100% de resultados de amostras livres de vírus”, explicou Simonovsky, se referindo aos testes de adaptação das pias inteligentes para o coronavírus chinês.

As pias inteligentes trabalham retirando água da atmosfera e combinando-a com um desinfetante à base de plantas. Ele usa uma poderosa tecnologia de computador para garantir que cada sessão de lavagem das mãos seja adaptada às necessidades do usuário e ao seu ambiente, para que ele sempre obtenha a quantidade certa de água e sabão. Em seguida, o computador também verifica se todos os elementos funcionaram corretamente para garantir a melhor limpeza.

O sistema orienta o usuário no processo, dizendo quanto tempo ele deve passar ensaboando e lavando com sabão.

Vendas

A Soapy vendeu completamente todas as suas ações desde o início do surto de coronavírus. Agora, a empresa está recebendo pré-encomendas.

“Posso dizer que há pacientes com coronavírus que estão usando nossa tecnologia. Posso dizer que os centros que estão tratando pacientes com coronavírus também estão usando nossa tecnologia”, disse Simonovsky à CBN News.

Max Simonovsky disse que várias empresas que produzem produtos como desinfetante para as mãos e máscaras estão subindo seus preços em meio à crise. Ele disse que a Soapy não aumentará seus preços porque o mais importante é parar esse “problema global”.

“Precisamos oferecer nossas tecnologias e soluções a um preço mais baixo”, disse Simonovsky.

“Desde o início do surto de coronavírus, a empresa baixou seus preços para clientes em áreas mais afetadas, como China e Coreia do Sul, para ajudar a impedir a propagação do vírus”. O surto levou a um aumento maciço na demanda por pias inteligentes da Soapy Care”, acrescentou Simonovsky.

A tecnologia da Soapy Care pode ser encontrada em restaurantes, fábricas e creches em países como Israel, EUA, Angola e Índia, disse Simonovsky.

A empresa arrecadou mais de US $ 1 milhão até o momento e emprega uma equipe de 22 pessoas.

Com informações, CBN New e Calcalist.

← Google vai comprar a Velostrata, empresa israelense de cloud computing Aparelho israelense controla evolução do coronavírus com autoexame →

Leave A Reply

Leave A Reply