Ferramenta visa mitigar controle de pragas em pastagens

Eg6PDnfWkAAmvHN

Mitigar as perdas causadas por pragas na produção de pastagem é uma pauta de extremo interesse dos pecuaristas. Com isso em foco, a UPL, indústria de defensivos agrícolas anuncia lançamento da “FlyUp”, tecnologia baseada em Inteligência Artificial e no uso de imagens de alta precisão para avaliação aérea de áreas de cultivo.

De acordo com o presidente da empresa no Brasil, Fabio Torretta, a inovação tecnológica é essencial para garantir que a pecuária alcance índices ainda mais altos de produtividade e de qualidade.  Com isso, a ferramenta auxiliará com imagens a rápida tomada de decisões “evitando que plantas daninhas, fungos e insetos destruam as pastagens”.

Como também aponta Torretta, a iniciativa é o modo mais eficaz para contribuir com a sustentabilidade e a produtividade das atividades e, por consequência, para a manutenção de preços acessíveis.

Estima-se que a FlyUP será utilizado em pastagens já no início do período das águas, no último trimestre de 2020. Por hora, o foco da ferramenta está atrelado aos canaviais de cana-de-açúcar.

“Na pecuária, ainda estamos na fase inicial do projeto. Daremos início aos primeiros voos ainda em setembro, no mais tardar início de outubro. A ação focará, principalmente, em plantas de difícil controle, que sabemos, reduz a área de pastejo e antecipa a reforma das pastagens”, explica o gerente para cana da UPL Brasil, Carlos Peres.

Ainda segundo ele, com a ferramenta, a empresa entende que o ganho de direcionamento operacional também será possível dentro da pecuária, “sobretudo, pela dificuldade de mão de obra em áreas mais extensas e longínquas”.

Como funcionará. A nova solução realizará análises dinâmicas, ágeis e precisas. “O detalhamento dos problemas fitossanitários e o gerenciamento das informações colhidas, em tempo real, permitem tomadas de decisão mais rápidas e assertivas, visando a racionalização e a solução dos problemas a partir do uso de defensivos agrícolas com sustentabilidade econômica e ambiental”, explica o diretor de marketing da UPL no Brasil, Marcelo Zanchi.

Para isso, a ação contará com três aeronaves com a tecnologia AI2, da empresa israelense Taranis. O dispositivo capturará imagens com resolução de 0,3 mm/pixel de campos ao nível das folhas e pode percorrer 5.000 hectares por dia a 200 km/h. A partir do sobrevoo, os clientes da UPL receberão informações e insights sobre as culturas imediatamente, identificando os primeiros sinais do surgimento de plantas daninhas, doenças fúngicas e até deficiências nutricionais.

“Com base no voo e no cruzamento de informações especializadas, FlyUP oferecerá altíssima precisão e emitirá relatórios sobre as condições do campo, indicando o tipo de ameaça, bem como a espécie e a infestação, além de elementos que auxiliam na escolha do tratamento mais adequado”, acrscenta Peres.

Espera-se que a FlyUp sobrevoe e analise mais de 100 mil hectares ainda em 2020.

Fonte: REVISTA FEED & FOOD

← Messi torna-se embaixador de empresa israelense de tecnologia para ajudar deficientes visuais Tecnologia inovadora de empresa israelense revoluciona imagens médicas com holografia ao vivo →

Leave A Reply

Comments are closed