Gabriel Zugman fala sobre a importância da Câmara Brasil-Israel no Paraná

Liane Gotlib Zaidler
Especial para a Câmara Brasil-Israel

Gabriel ZugmanAdvogado com formação e mestrado na área do Direito Societário, Gabriel Zugman morou em Belém do Pará, onde há uma comunidade sefaradita marroquina muito atuante. Em 1999 sua família retornou a Curitiba, e ele reforçou ainda mais seus laços com a comunidade judaica. Foi aluno da Escola Israelita Brasileira Salomão Guelmann, integrante do Movimento Juvenil Dror Habonim e passou um ano em Israel pelo programa Shnat. Recentemente assumiu o desafio de liderar a Câmara Brasil – Israel no Paraná.

Qual será o papel da Câmara Brasil – Israel no Paraná e quais as suas expectativas?
O papel da Câmara Brasil-Israel no Paraná será o mesmo que o das demais unidades: facilitar e fomentar negócios entre empresários do Brasil e de Israel, só que com dedicação ao território do Estado do Paraná. A Câmara também promoverá atividades como matchmaking (aproximar empresários brasileiros), através de contatos em Israel que facilitarão essas conexões. Também realizaremos eventos de interesse do público empresário, como por exemplo com palestrantes de renome.

Por que resolveu aceitar esse desafio?
Acredito que minha ligação com Israel aliada à rotina profissional do direito empresarial contribuiu para que eu me interessasse em organizar um foro com viés empresarial conectando Brasil e Israel.

Como será a interface com a Câmara de São Paulo? No que eles ajudaram para a abertura da Câmara no Paraná?
A nossa Câmara é uma regional da Câmara de São Paulo, que tem 60 anos de atuação. Hoje existem regionais em outros estados, como por exemplo Minas Gerais. O apoio de São Paulo é fundamental . Por exemplo, hoje existe uma missão anual que reúne empresários para ir a Israel e da qual tive a oportunidade de participar em 2019. Empresários do Paraná poderão participar de iniciativas como essa.

Como você vê as relações comerciais entre Brasil e Israel e como elas podem ser incrementadas?
Acredito que estamos em um momento muito favorável para as relações entre os dois países. Evidentemente que a questão política afeta o ambiente de negócios, e a partir do momento em que temos os chefes dos governos de ambos os países manifestando publicamente um interesse em estreitar relações a tendência é termos um incremento das relações comerciais entre os países. No que se refere ao Paraná, o nosso Governador (Ratinho Junior) vem de uma família de empresários e também já manifestou publicamente que Israel está no radar do Paraná para um estreitamento das relações.

Como o Paraná pode se beneficiar dessa Câmara?
Como qualquer câmara bilateral de negócios, a Câmara Brasil-Israel visa fomentar as trocas negociais entre ambos os países, com foco, no caso da Regional Paraná, em nosso Estado. Nesse sentido, por exemplo, Israel tem muito a oferecer às indústrias e empresas paranaenses em termos de tecnologia, as quais, eventualmente, podem melhorar a produtividade e rentabilidade das empresas locais e impactar positivamente a balança comercial de exportação do Estado. Se a economia e os empresários vão bem, o Estado vai bem. Em termos políticos, nunca houve um estreitamento de laços tão intenso entre os países, tanto a nível federal quanto estadual, motivo pelo qual acreditamos que esse é um momento muito interessante para aproveitarmos essa sinergia e trazer ganhos para nosso Estado e país.

Quais setores de maior interesse e afinidade?
O Paraná possui uma economia predominantemente baseada na atividade rural e agropecuária, não à toa recebeu o apelido de “Celeiro do Brasil”. Isto fica evidente quando olhamos a composição das exportações do Estado por tipo de produtos. Apenas o complexo soja responde por mais de 30% das exportações e carnes (principalmente frango) cerca de 15%. De outro lado, Israel é um celeiro de startups tecnológicas, muitas delas tendo desenvolvido softwares para aplicação no campo. Acredito que Israel tem muito a acrescentar em termos de melhoria de produtividade no campo e esse relacionamento pode trazer bons frutos e negócios para empresários de ambos os países.

Como as empresas podem acionar a Câmara? Que serviços as empresas paranaenses encontrarão na Câmara?
A Câmara do Paraná será uma regional da existente em São Paulo há mais de 60 anos. Ao longo dessas décadas têm sido disponibilizados serviços como o matchmaking empresarial, isto é, o empresário local pode nos procurar buscando uma determinada tecnologia que acionamos nossos contatos em Israel visando mapear possíveis desenvolvedores dessa tecnologia. E vice-versa, também recebemos demandas de empresas israelenses buscando parceiros locais para distribuição de seus produtos aqui. Além disso, promoveremos eventos de conteúdo, palestras, seminários e missões empresariais a Israel, que podem ter um foco mais amplo ou serem desenvolvidas sob medida para uma empresa ou grupo de empresas (exemplo: missão focada em agronegócio ou em health). O contato pode ser feito com os diretores da Câmara Gabriel Zugman e Ester Peceniski por meio do telefone (41) 2106.0001.

Algo que gostaria de acrescentar?
Gostaria de dizer que a Câmara Brasil- Israel Paraná está à disposição para servir os empresários de nosso Estado, assim como a todos que tenham interesse em conhecer um pouco mais sobre o ambiente de negócios de iniciar alguma relação comercial com Israel

← Samsung firma parceria com empresa israelense QEDIT Governador João Doria será o convidado de honra do 60º aniversário da Câmara Brasil-Israel de Comércio e Indústria →

Leave A Reply

Comments are closed