Israel lança primeira nave espacial privada com destino à Lua

O lançamento da nave espacial israelense Beresheet, marcado para as 22h45 de hoje, horário de Brasília, representa um marco na história da exploração espacial. É a primeira vez que uma nave construída pela iniciativa privada chegará até a Lua. A iniciativa é da empresa SpaceIL, de Israel, com investimentos milionários liderados pelo bilionário sul-africano e israelense Morris Kahn.

Trata-se da menor nave não-tripulada a ser lançada para a Lua:com altura de um metro e meio e diâmetro de 2 metros, a Beresheet (o nome significa “Gênesis” em hebraico) pesa 585 kg. É ainda uma das mais baratas: custou US$ 100 milhões, contra os bilhões de dólares usualmente gastos em missões governamentais.

Caso a missão seja bem-sucedida, Israel irá se juntar a um grupo seleto de países que já colocaram uma navena Lua: Rússia (1966), Estados Unidos (1969) e China (2013). E o preço baixo poderá estimular outros países a seguir o mesmo caminho. “Temos orgulho de fazer parte dessa visão do espaço que muitos países compartilham, mas que só três conseguiram concretizar até agora. Estamos fazendo história”, disse Morris Kahn, durante entrevista coletiva à imprensa em Tel Aviv.

A nave será lançada para fora da atmosfera por um foguete Falcon 9, da Space X, com quem a empresa israelense fez um acordo em 2015. O lançamento será realizado em Cabo Canaveral, na Flórida. De acordo com os planos da empresa, a nave deve realizar órbitas elípicas em torno da Terra por pouco mais de dois meses – dez dias antes do pouso, a Baresheet fará uma manobra para entrar na órbita lunar: o pouso deve acontecer no dia 11 de abril.

Desafio espacial

“Nossa jornada para a Lua é cheia de desafios, o que torna nossa tarefa extremamente complexa”, diz Ido Antebi, CEO da ONG SpaceIL. “Por longos meses, os nossos times e os da IAI testaram a nave espacial e seus sistemas, preparando o equipamento para todos os possíveis cenários.” Entre as dificuldades, está garantir a resistência da nave sob condições extremas e encontrar o ponto exato em que a nave deve sair da órbita da Terra e entra na órbita da Lua.

Segundo a Israel Aerospace Industries, agência governamental que dá suporte ao projeto, o objetivo principal da missão é inspirar as novas gerações de estudantes em Israel, para que se interessem por ciência, engenharia e tecnologia; outra meta é abrir novos caminhos para a economia de Israel, a partir dos conhecimentos acumulados na exploração espacial.

Para a SpaceIL, colocar uma nave israelita na Lua é uma questão de honra. Foi com esse objetivo que Yariv Bash, Kfir Damari and Yehonatan Weintraub fundaram a empresa em 2011. Tiveram como incentivo a competição Google Lunar XPRIZE Challenge, promovida pelo Google para estimular startups ligadas à indústria espacial. Com o fim do concurso, em 2018 (a Google desistiu do patrocínio), restou aos fundadores a opção de seguir em frente, mesmo sem o incentivo – eles eram considerados favoritos para o prêmio de US$ 20 milhões, prometido para a primeira equipe a pousar uma espaçonave de propriedade na Lua.

← Johnson’s compra empresa que usa robótica para tratar câncer de pulmão Embrapii firma acordo com Israel de US$ 10 milhões →

Leave A Reply

Comments are closed