Marcelo Blay fala sobre o mercado de seguros no Brasil e conta como resolveu criar a primeira corretora de seguros on line do país

Newsletter 23 Abr 2015

marceloblayConte-me brevemente sobre sua trajetória profissional.

Sou formado em engenharia mecânica pela Escola de Engenharia de Mauá e possuo MBA pela FGV e Columbia University de Nova York. Por 10 anos comandei áreas de seguros de auto e saúde na Porto Seguro e posteriormente fui COO (VP Executivo) da Itaú Seguros por 7 anos. Fui membro do Conselho da Tempo (TEMP4), entre outras atividades na indústria de seguros. São mais de 25 anos de carreira no mercado. Além disso, fui vice-presidente do sindicato das Seguradoras de São Paulo, presidente do conselho de combate e prevenção à fraude da Federação das Seguradoras e professor das Universidades FIA/FEA/USP e FGV/EAESP. Em 2010 fundei a Minuto Seguros, a pioneira em vendas de seguros pela Internet no Brasil e consolidada como líder no setor em 2015. Paralelamente, hoje estou a frente da Comissão de Tecnologia do Sindicato dos Corretores de Seguros de SP (Sincor-SP) e sou vice-coordenador do Comitê de Seguros da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico e.net.

Como surgiu a ideia de criar uma corretora de seguros on line?

O desejo de empreender após anos em grandes empresas foi um dos motivos principais para a criação da Minuto Seguros. Já sabíamos de iniciativas bem sucedidas e avançadas em mercados mais evoluídos do mundo e pensamos que seria uma aposta válida por aqui. O processo que envolveu ações como pesquisa de mercado, elaboração de um detalhado plano de negócios de longo prazo, criação e desenvolvimento da página, contratação de colaboradores, treinamento, escolha e montagem de espaço físico e de infraestrutura tecnológica durou cerca de um ano.

Qual o principal foco da empresa?

Nosso foco é ampliar a oferta de seguros no Brasil, onde apenas um terço da frota circulante é segurada, um décimo das residências têm seguro e uma parcela muito pequena de empresas (PME) tem alguma espécie de cobertura securitária. A Internet nos  permite chegar a consumidores que não conhecem canais tradicionais de distribuição. Nossa missão é explorar a base de clientes sem seguros, democratizar a oferta de um produto tão importante para a preservação do patrimônio, vida, saúde, gerador de poupança para o país.

Além do seguro de automóveis, vocês também fazem ou pretendem fazer outros tipos de seguros? Quais?

Seguro de automóvel é um item imprescindível na vida do brasileiro em função da violência urbana (roubo ou furto), além dos riscos de colisão. No entanto, acredito que a proteção para os riscos de responsabilidade civil (atropelamento, destruição de patrimônio de terceitos, etc.) é muito mais importante e nem sempre recebe a devida atenção das pessoas. É um seguro demandado no Brasil e um dos principais produtos de nossa carteira. Mas também atuamos fortemente em outras tipos de seguros para os nossos clientes como o seguro residencial, seguro para equipamentos eletrônicos (smartphone, tablet, etc) e seguro viagem são alguns exemplos. Oferecemos também o Seguro PME, com coberturas feitas exclusivamente para pequenas e média empresas e outras opções para pessoas jurídicas como o Seguro de Vida em Grupo, Saúde Empresarial, Odontológico e outros. Os seguros para pessoa jurídica têm sido muito demandados em função da competitividade do mercado de trabalho, pois servem para atrair e reter talentos nas empresas.

Qual o número estimado de acessos por mês? Quantos destes se tornam usuários?

A Minuto recebe cerca de 250-300 mil acessos mensais. 10% fazem a cotação para se tornarem clientes.

Quais as principais vantagens que eles encontram na Minuto Seguros?

A Minuto Seguros oferece um ambiente online para que o usuário tenha o processo de cotação facilitado. Ele pode preencher os dados necessários e receber, em alguns minutos em seu e-mail, os valores referentes ao seguro do seu carro, residência, viagem, etc. Temos parceria com as melhores seguradoras do mercado, mais de 18 empresas, o que permite disponibilizar ao mesmo tempo diversas ofertas para o consumidor analisar. Nossa principal vantagem, no entanto, é o atendimento. Atuamos em um método multicanal, ou seja, o cliente pode conversar com a Minuto Seguros pelo site, por telefone, por e-mail, chat online e até SMS.

Como é o mercado de seguros on line no Brasil?  

O mercado de seguros online no Brasil, apesar de parecer algo novo, já existe há 5 anos e se tornou uma prática consagrada para quem está inserido no mundo digital. No entanto, modelos de sucesso comprovam que a venda 100% online efetivamente não acontece. Todas as transações que fizemos até hoje necessitam do contato humano em alguma etapa do processo, seja na contratação, no pós-venda, no sinistro, etc. O contato humano não deixou de existir, pelo contrário: dada a complexidade dos produtos de seguro, os consumidores se sentem mais amparados quando contam com especialistas à disposição para apoia-los na escolha da melhor gama de coberturas, otimizando a relação de custo x benefício e dando total suporte num momento de infortúnio, num sinistro. Em suma, a Intenet é um meio, não um fim em si. Ela ajuda a trazer clientes para o mercado e facilita processos operacionais, mas não substitui a consultoria prestada por um especialista.

O que o cliente pode esperar em 2015, com uma economia mais difícil e a concorrência mais acirrada entre os corretores?

Revimos nossa expectativa para um crescimento mais modesto no mercado de seguros em função do cenário macroeconômico, mas ainda na casa de dois dígitos, numa parte mais conservadora da escala. A perspectiva continua sendo positiva. Estamos em um momento importante para a Minuto Seguros, com o lançamento da nossa primeira campanha publicitária em grandes canais de comunicação.

Como trazer o mercado de seguros para o mundo digital? Quem são os parceiros ideais nesta missão?

A Internet possui grandes vantagens e, por estar cada vez mais presente na vida das pessoas, pode colaborar com diversos segmentos, inclusive o mercado de seguros. A história da Minuto mostra que podemos fazer parte disso. Já avançamos muito e, com aplicação tecnológica, podemos ir ainda mais longe. Os parceiros ideais, além de profissionais qualificados, são as Seguradoras e as principais entidades do setor, como o órgão regulador, a SUSEP – que diga-se de passagem tem sido um importante aliado, incentivando práticas como a nossa que trazem ganhos de produtividade para o setor e transparência para o consumidor – além das Federações de Seguradoras e Corretoras (FenSeg e a Fenacor respectivamente) e os Sindicatos (Sinseg-SP e o SINCOR-SP). A Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico está iniciando um importante trabalho no setor de seguros.

Israelenses propõem gotejamento na cultura do arroz Teva oferece US$40 bi por rival Mylan

Leave A Reply

Comments are closed