Rodovia de R$ 63 milhões é capaz de carregar carro elétrico em movimento

A Suécia construiu uma rodovia eletrificada que realiza recarga de veículos elétricos por indução enquanto estão rodando pelo percurso. Projeto faz parte do plano do país de eliminar o consumo de combustíveis fósseis até 2050.

O sistema inteligente foi feito em parceria com a empresa israelense ElectReon Wireless e custou 11 milhões de euros (cerca de R$ 63 milhões).

Ele está instalado em um trecho de 1,6 quilômetro de extensão, ligando a cidade de Visby ao aeroporto local, ambos localizados na ilha sueca de Gotland.

A eletricidade é gerada por uma rede de bobinas instalada sob a estrada. Assim que a bobina recebe a corrente elétrica, inicia o processo de geração do campo magnético – que é o responsável por carregar os veículos.

No entanto, para que seja feito o recarregamento é necessário que os veículos elétricos tenham um receptor especial – que está sendo testado em um caminhão.

Com o campo magnético gerado e o receptor devidamente instalado, basta o automóvel rodar pelo trecho da estrada que o processo de recarga começará sozinho.

Inicialmente, o projeto será destinado apenas a caminhões. Futuramente, a ideia é que qualquer veículo equipado com o receptor possa ser recarregado com a energia fornecida pela rodovia.

O projeto faz parte do plano estratégico do governo sueco de implementar no país cerca de 2.000 quilômetros de rodovias elétricas que permitam o recarregamento por indução.

A tecnologia também visa a tentar baratear veículos locais, já que as baterias poderão ser menores e, consequentemente, mais baratas, por conta do veículo não precisar de um grande armazenamento de energia devido a constante recarga das vias.

Além disso, não será necessário o investimento em infraestrutura para a construção de pontos de recarga.

Fonte: Quatro Rodas

 

← Tratamento Experimental Israelense Salva 100% Dos Pacientes Testados Com Covid-19 Câmara Brasil-Israel realiza debate online com o jornalista Jaime Spitzcovsky →

Leave A Reply

Comments are closed