Universidade Hebraica de Jerusalém irá sediar a maior conferência científica do mundo em Israel.

Inovção 31 Mar 2015
Universidade Hebraica de Jerusalém irá sediar a maior conferência científica do mundo em Israel.

Dezenas de cientistas de reconhecimento mundial , ganhadores do Prêmio Nobel e 400 jovens considerados a futura geração da ciência global vão participar de um grande evento em Jerusalém neste verão.

Seria necessário um supercomputador para calcular o quociente de inteligência neste evento: Cerca de 20 laureados com o Prêmio Nobel em ciência, dezenas de cientistas de renome mundial e 400 jovens considerados a futura geração da ciência global vão participar, neste verão, da Conferência de Ciência Mundo – Israel (WSCI) em Jerusalém.

Segundo os organizadores, será a maior conferência de seu tipo já realizada no mundo.

O evento, que será realizado em agosto, vai durar vários dias. Seus participantes chegarão de 60 países e sua organização deverá custar cerca de NIS 5 milhões (1,25 milhões dólares).

A conferência foi iniciada pelo Ministério das Relações Exteriores Israelense, pelo americano laureado com o Prêmio Nobel de Química Prof. Roger Kornberg, pelo Ministério da Ciência, pelo Gabinete do Primeiro-Ministro e pela Universidade Hebraica de Jerusalém, que irá sediar o evento.

Os participantes ficarão todos no mesmo hotel, que vai se transformar durante a conferência em uma espécie de vila olímpica científica para jovens e velhos gênios. Os resultados das análises sábias e discussões entre eles provavelmente será visto nos próximos anos.

Os participantes de destaque no evento incluem vários laureados do Nobel israelenses, incluindo Profª. Ada Yonath, 76 anos, que ganhou o Prêmio Nobel de Química em 2009; Profº. Dan Shechtman , 74 anos, que ganhou o Prêmio Nobel de Química em 2011; Profº. Robert Aumann, 85 anos, que ganhou o Prêmio Nobel de Economia em 2005; Profº. Aaron Ciechanover, 68 anos, que ganhou o Prêmio Nobel de Química em 2004; e Profº. Arieh Warshel , 75 anos, um bioquímico e biofísico israelo-americano que ganhou o Prêmio Nobel de Química em 2013.

“Esta iniciativa inédita vai criar uma plataforma israelense única para o avanço da ciência e irá apresentar Israel como um país que promove a inovação, criatividade e iniciativa”, disse Yuval Rotem, vice-diretor-geral sênior para a diplomacia pública no Ministério das Relações Exteriores.

“Nosso objetivo é reunir aqueles que serão os principais cientistas do mundo nos próximos 10 ou 20 anos com aqueles que já o fizeram, para que eles possam compartilhar suas experiências e servir como uma fonte de inspiração. Jovens participantes da conferência fazem parte de um grupo selecionado de prodígios da ciência”.
De acordo com Rotem, a conferência vai ajudar a fortalecer a imagem de Israel no mundo.

O Profº. Kornberg, um dos organizadores, expressou sua esperança de que o evento que marcaria o início de uma tradição de longa duração, poderá reunir cientistas brilhantes de todo o mundo em Jerusalém, todos os anos.

O Profº. Menahem Ben-Sasson, presidente da Universidade Hebraica de Jerusalém, disse que a universidade tinha “o orgulho de desempenhar um papel fundamental em um projeto nacional tão importante, que serve como uma excelente oportunidade para expandir a imagem positiva de Israel nos campos acadêmico e científico.”

Profª. Ada Yonath

Prof. Ada Yonath, ganhadora do prêmio Nobel em 2009

Profº. Arieh Warshel

Prof. Arieh Warshel, um bioquímico e biofísico israelo-americano ganhador do Prêmio Nobel de Química em 2013.

Profº. Robert Aumann

Prof. Robert Aumann, ganhador do Prêmio Nobel de Economia em 2005

Fonte: Rua Judaica

Empresa israelensa HARBO, cria "boia" capaz de conter vazamentos de petróleo em menos de uma hora Até 2050, Israel quer ter 75% de sua água potável vinda do mar.

Leave A Reply

Comments are closed