Volkswagen, Intel e Champion Motors formam parceria para desenvolver serviço de mobilidade com transporte autônomo e elétrico

Newsletter 08 Nov 2018

O Grupo Volkswagen, a Mobileye, subsidiária da empresa de tecnologia Intel, e a Champion Motors anunciaram planos de implantar o primeiro serviço de mobilidade com veículos autônomos de Israel – ou Mobility-as-a-Service – MaaS (Mobilidade como Serviço) – a partir do próximo ano.

Para isso, os parceiros planejam estabelecer uma joint venture. A cooperação planejada está sujeita à aprovação das autoridades e órgãos responsáveis.

Operando sob o nome de “Nova Mobilidade em Israel”, a proposta do grupo foi formalmente aceita pelo governo israelense durante uma cerimônia privada nesta segunda-feira, dia 29 de outubro de 2018, em Tel Aviv.

O Grupo Volkswagen fornecerá os veículos elétricos (EVs) e promete trazer seu profundo conhecimento e competência sobre design e implantação de serviços de mobilidade centrados no usuário. A Mobileye fornecerá seu Kit AV de nível 4 – uma solução pronta para uso, sem chave, composta de hardware, política de direção, software de segurança e dados de mapas. A Champion Motors administrará as operações de frota e o centro de controle. Juntas, as três empresas adicionarão a plataforma de mobilidade e os serviços, conteúdo e outras ferramentas do MaaS.

O governo de Israel se comprometeu a apoiar o projeto em três áreas principais: fornecimento de apoio legal e regulatório, compartilhamento da infra-estrutura e dados de tráfego necessários e fornecimento de acesso à infraestrutura conforme necessário. Embora a operação “Nova Mobilidade em Israel” seja o primeiro serviço comercial MaaS de Israel com veículos autônomos, todas as facilidades e decisões do poder público serão estendidas a todos os outros empreendimentos que desejam operar um programa MaaS em Israel.

O projeto começará no início de 2019 e será ampliado para comercialização até 2022.

A iniciativa aproveita o poder disruptivo de várias tendências na indústria automotiva: plataformas de veículos autônomos mudando a maneira como dirigimos os carros; veículos elétricos mudando a forma como movemos nossos automóveis, e a Mobilidade como serviço, mudando a forma como acessamos a mobilidade urbana na cidade.

CONCEITO DE MAAS:

Em um artigo publicado em abril deste ano no Diário do Transporte, o consultor Claudio de Senna Frederico, membro do conselho diretor da ANTP e seu vice-presidente, descreve o conceito do MaaS:

“Helsinki (Finlândia) está implementando um dos programas mais completos para converter a mobilidade de um mercado de produtos em um mercado de prestação de serviço multimodal – o MaaS (Mobility as a Service). Utilizando seu celular, o viajante receberá sugestões com preços e tempos de viagem para combinações diversas de todos os meios a sua disposição. Isso incluirá ônibus com rota fixa, com rota variável, trem, metrô, bonde, bicicletas de aluguel, taxis, carros privados, carros de aluguel e até barcos. Para cada viagem haverá um preço total a ser debitado pelo celular se a compra for avulsa. Existirão assinaturas mensais, como nos planos de celular, que oferecerão pacotes compostos de diferentes meios por preços accessíveis. Novos negócios de mobilidade poderão aderir ao sistema, tornando o sistema dirigido pelo mercado. Ao poder público caberá a institucionalização dos meios para que o mercado seja saudável, a fiscalização da segurança e a construção e manutenção da infraestrutura necessária tanto ao transporte público quanto ao sistema viário a ser utilizado pelos vários serviços. Além disso, os subsídios e ajudas sociais simplesmente passarão a ser feitos através de assinaturas e seus pacotes sociais. Para mim este é um dos importantes cenários em que o ônibus poderá brilhar, graças à sua inegável flexibilidade e semelhança com os automóveis, sem muitos de seus defeitos causados pelo uso excessivo.

Fonte: Diário do Transporte – Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

← As lições do Instituto Weizmann para o Brasil Startup cria combustível à base de água para veículos elétricos →

Leave A Reply

Comments are closed